terça-feira, 6 de maio de 2008

Notícias do semi-árido baiano

Uma flor brotou no semi-árido baiano. E nós estivemos por lá, regando-a para que cresça forte e resistente às adversidades do tempo.


Alguns de meus oficinandos da Oficina Jogos e brincadeiras na mediação de leitura.

Antônio Torres, excelente escritor e, além disso, o melhor contador de piadas que já conheci. À esquerda, Dilan Camargo, escritor gaúcho e companhia mais que agradável no Encontro e durante a viagem de volta.

Ao som de Paulinho Jequié e Jânio Arapiranga, confraternizamos entre pessoas que pensam, escrevem e produzem literatura. Sentados: Celso Gutfreind, eu, Lúís Ceccantini. Em pé: Afonsina, Cristiane, Dilan Camargo e Dilva.

Adorável, exclusivíssima e solícita monitora, Priscila, que me acompanhou todo o tempo do Encontro.

Xauã e Itamawi, amigos Pataxós.

Trocando presentes. Itamawi recebeu um livro. E eu, um colar de sementes de açaí e coquinhos (em meu pescoço).

Meus oficinandos da Oficina Abracadabra: caixas de contar histórias.


Em entrevista à Yasmim, do Programa Vivendo eu conto do canal Futura.

Recebendo os certificados de participação das mãos de Afonsina, coordenadora do evento, a pessoa que lançou a semente do Encontro à terra.

Um comentário:

Priscila disse...

Olá Hermes!
A sua presença no nosso Encontro foi maravilhosa!!!
Fiquei encantada com a proposta que você lançou aos participantes da oficina "Jogos e brincadeiras na mediação da leitura".
Muitoooooooooooo boa!!!

Um forte abraço querido!!!