segunda-feira, 1 de dezembro de 2008

Carinho, sempre bem-vindo

Durante a Feira do livro de Porto Alegre, Glaucia de Souza e eu assuminos como embaixadores da Confraria do Braile, um trabalho exemplar de acesso à leitura aos deficientes visuais, já premiado com o Fato Literário e coordenado pela professora Isabel Santana. Caio Riter, o antigo embaixador, nos homenageou com as palavras que seguem:

NUM MUNDO DE FAZ DE CONTA, NÃO MUITO LONGE DAQUI, EXISTEM DOIS PLANETAS: O MARTE BEM PEQUENININHO E O PLANETA CAIQUERIA

EM CADA UM DESTES UNIVERSOS DE FANTASIA, VIVEM DUAS PESSOAS ESPECIAIS: A GLÁUCIA DE SOUZA E O HERMES BERNARDI, QUE EU QUERO AGORA APRESENTAR A VOCÊS

ELA, CADA VEZ QUE EU A ENCONTRO, DESCONFIO QUE SEJA UMA FADA DISFARÇADA DE GENTE. SUA VOZ TRANQÜILA, SEU JEITO MEIGO, SUA SIMPATIA SÓ PODEM MESMO SER COISA DE SER ENCANTADO, COISA DE ALGUÉM QUE TEM ALGUMA MISSÃO A CUMPRIR E, POR ISSO, FICA SE DISFARÇANDO DE GENTE COMUM.

A GLÁUCIA, COMO FADA QUE É, VAI CRIANDO PALAVRAS, VAI INVENTANDO POESIAS, RIMAS E HISTÓRIAS E VAI FAZENDO A GENTE PERCEBER QUE VIVER É BOM DEMAIS, QUE SONHAR É BOM DEMAIS, QUE MERGULHAR EM SUAS HISTÓRIAS-TECELINAS É ALEGRIA SEMPRE.

ELA, A GLÁUCIA, TEM MESMO JEITINHO DE FADA, UMA FADA EMBAIXATRIZ.

ELE, O HERMES BERNARDI, CADA VEZ QUE O ENCONTRO, DESCONFIO QUE SEJA UM REI OU ALGUM HERÓI SEMPRE DISPOSTO A LUTAR CONTRA OS MONSTROS MAIS TERRÍVEIS: DRAGÕES, BRUXAS MALVADAS, GIGANTES E OGROS, ME PARECE, COM ELE NÃO TEM VEZ. DEVE SER MESMO ALGUM PRÍNCIPE FUGIDO DE ALGUMA DESTAS TANTAS HISTÓRIAS QUE A GENTE JÁ LEU OU JÁ OUVIU.

PRÍNCIPE QUE INVENTA HISTÓRIAS, QUE CRIA MUNDOS DE SONHOS, QUE POETIZA A VIDA E QUE, ANDAM DIZENDO POR AÍ, DE VEZ EM QUANDO DESENHA TAMBÉM. E CRIA TAPETES, E DOBRA RINOCERONTES, E SE SUJA EM TITICAS DE GALINHAS.

ELE, O HERMES, TEM MESMO JEITINHO DE REI DE CASTELO ENCANTADO, UM REI EMBAIXADOR.

Um comentário:

Ana B. disse...

meu filho adora teus livros. ontem me falou:
"casa com ele mamãe!".
falo o quê pra criança??
fiquei sem graça agora... :(